O dinheiro pode sim ser assunto na mesa de jantar!



Quem nunca foi proibido de falar sobre dinheiro na hora do jantar? “Não quero falar de dinheiro! Vamos mudar de assunto?” ou “Dinheiro é assunto estressante, vamos falar de outra coisa?”.


Há algum tempo eu ouço essas frases. Na minha família há muitas pessoas que não gostam de falar sobre finanças. Ou melhor, esse é um assunto que eu só consigo conversar com pouquíssimas pessoas que conheço. Mesmo entre os meus contatos profissionais, onde a maioria é especialista da área financeira, falar sobre ganhos, gastos e investimentos pessoais não é algo usual.


Falar sobre dinheiro para muitos causa desconforto, frio na barriga, dor de cabeça, gastrite ou até mesmo úlcera. Pra mim não, falar sobre dinheiro é falar de possibilidades, de crescimento, de metas e objetivos, é falar de meios para se conquistar sonhos!


Não tenho qualquer constrangimento para discutir esse assunto. Mesmo sendo, muitas vezes, rotulada como materialista ou “dinheirista”, sigo bastante interessada em tudo relacionado à ciência das finanças.


Ainda não conheci um ser humano sequer que vive sem dinheiro. E mais! Todos que conheci querem ter mais. A pessoa mais desgarrada do dinheiro que já encontrei até hoje, ultimamente anda com uma carteira bem diversificada de investimentos. Enfim, não há pra onde fugir, todos nós precisamos dele!


Então, por que ao invés de dizermos que não gostamos de dinheiro, que quem tem muito dinheiro é “sujo” e desonesto, começamos a aprender a lidar melhor com ele? A cuidar do dinheiro que temos, que ganhamos com o nosso trabalho, fazê-lo multiplicar e usá-lo com sabedoria?


Se desejamos que nossos filhos tenham prosperidade em suas vidas, precisamos primeiro sermos bons exemplos em nossas casas. Mais do que com orientações, os nossos filhos aprendem observando o nosso próprio comportamento.

23 visualizações

Vamos fazer esse conhecimento chegar a mais pessoas?

  • Ana Paula Ruela
  • Ana Paula Ruela
  • Ana Paula Ruela LinkedIn